06/03/15

O PROTOCOLO AUTO-IMUNE PALEO - PARTE 02


E cá estamos nós então para encerrar o assunto do post anterior, desta vez com a diabólica lista de restrições que este protocolo exige :P
Se ainda não viram a PARTE 01, passem por lá e como já disse, nada disto fará qualquer sentido se não estiverem já bem a par do que é a Dieta Paleo (podem consultar a INTRODUÇÃO se for esse o caso). Vamos a isto...

Ora bem, antes de decidirem enveredar pelos caminhos tortuosos do Protocolo Auto-imune podem considerar primeiro fazer Paleo a 100%! O que significa isto? Seguir as regras tooooodas à risca. Fora de vez com todos os lacticínios e leguminosas, nada de álcool e chocolate só orgânico e de 85% cacau para cima. Proteína só orgânica/ bio, alimentada a pasto ou selvagem, vegetais e fruta só orgânicos/ bio também e acima de tudo... NADA  de disparates e deslizes. Apetece um doce? Vão às nossas RECEITAS e façam um Paleo em casa!!! Só depois de dois mesinhos disto e sem alguma melhoria no vosso problema de saúde é que vos aconselhava a "dar o salto" para a versão mais hardcore. 
Mas vamos então falar sobre o que ela incluí e exclui:

PROTEÍNAS: Aqui, tal como na Paleo estrita, não há qualquer restrição desde que seja orgânica/ bio, alimentada a pasto ou selvagem. Se não der, aconselho apenas carnes brancas, ou de vaca sem gordura e peles. É nesta ultimas que se "alojam" os antibióticos e tudo o que o corpinho dos animais rejeita. Porco é mesmo de evitar, sendo raras excepções a picanha, o porco preto e frango do campo, que são carnes com uma produção menos intensiva. Peixes é de preferir selvagem a aquacultura, mas é menos preocupante.
PROIBIDO MESMO: Carnes processadas, fumadas, curadas, embaladas ou enlatadas e ovos (mesmo os biológicos, nada de ovos). É aqui que reside o meu pequeno Inferno pessoal... NADA DE OVOS COM BACON!!! A vida perde todo o sentido :P

VEGETAIS E TUBÉRCULOS: Aqui é melhor seguir a lista dos que são permitidos, porque nos vegetais é fácil de encontrar alguns mais alérgenos que outros. O que é que pode então?
Abóbora, Alho, Alho francês, Alface, Agrião, Batata doce, Beterrabas, Brócolos, Cenouras, Couves verdes, Couve-flor, Cebolas, Chalotas, Courgetes, Espinafres, Espargos. Haverá mais, mas o ideal será limitarem-se a estes.
PROIBIDO MESMO: Batata normal, Beringela, Cogumelos, Feijão-verde, Pimentos (todos eles e respectivos derivados, desde a pimenta aos piri-piri seco) e tomate... Yep, tomate!!! Este "é outros"... comida sem picante e tomate??? Jesus, que martirio!!!

FRUTAS: Aqui também é melhor limitarem-se aos permitidos, que são Ameixas, Coco, Frutos vermelhos (excepto morangos), maçãs, melão, pêras, pêssegos e uvas. É pouco, mas é o que se arranja :-/
PROIBIDO MESMO: As outras todas e fruta seca, nada de fruta seca!

GORDURAS: A animal, se for de "bichezas" orgânicas/ bio, alimentadas a pasto ou selvagens é bar aberto, senão nada feito! Digamos que como nas proteínas, as provenientes da Picanha, Porco preto e Peixes gordos (mesmo de aquacultura) poderão não ser tão más. De resto temos o fiel azeite, derivados de coco (óleo, manteiga, creme, ralado, o coco é bestial de qualquer maneira) e pouco mais.
PROIBIDO MESMO: Aqui não há manteigas, nem dos Açores e NADA de frutos secos e derivados. O que significa... nada de manteiga de amêndoa... NÃAAAAAAOOOOOO!!!!

MENÇÕES HONROSAS: Nada de comidas fermentadas (tipo pickles), conservas em vinagre, enlatados e curados. O chocolate preto está fora (mesmo orgânico "xpto" com 100% cacau), qualquer bebida alcoólica (incluindo o vinho), chá verde, preto e café.

CONCLUSÃO: É uma gaita!!! É isso tudo... é uma gaita. É difícil de seguir, já que não nos podemos descuidar nunca em eventos sociais, é restritiva, é limitada, é uma data de coisas más. 
Mas se o vosso problema for meeeeesmo grave e difícil de lidar no dia-a-dia então o que é que conta mais? Terão de ser vocês a fazer as contas e não se esqueçam que tal como disse no post anterior, é um regime de reintrodução (eu começaria logo a reintroduzir os ovos com bacon, hehehehe).
Da minha parte ainda não experimentei e até ao momento sinto que a "Paleo Sem Aditivos" chega e sobra para me sentir bem, venha um anti-histaminico de vez em quando ;)

13 comentários:

Anónimo disse...

Olá equipa do Sem Aditivos!
Congratulo-vos com estes 2 posts sobre as doenças auto- imunes! E porquê, ora, porque tenho uma doença auto imune e faço precisamente esta dieta, com algumas alterações, porque o plano alimentar deve ser de acordo com as necessidades de cada individuo!
Não tenho por hábito comentar, mas estou a fazê-lo, para partilhar a minha experiência, e vou ser breve!:)
Para começar recusei os imunossupressores, sabem o que isso é?! São medicamentos com efeitos colaterais e até podem diminuir os sinais e sintomas, mas actividade da doença mantêm-se de forma silenciosa e prejudicam outros órgãos vitais! E dizer à médica que não queria imunossupressores, posso vos dizer que foi um acto de loucura e o mais sensato que fiz! Não sou contra os fármacos, porque eles solucionaram os meus sintomas agudos num período de internamento, no entanto, sou contra, que a medicação ocupe a primeira opção no tratamento, para quem tem alguma doença e tem dúvidas pensem nisto, se a causa é interna a solução está internamente, é óbvio que a alimentação não resolve tudo, no que toca a doença auto imune, tudo depende do ambiente em que é ingerida, os sentimentos e pensamentos e emoções relacionados com o acto de comer e com outros factores!
No entanto posso vos dizer que estou sem imunossupressores há mais de um ano! É difícil sim senhor, mas para mim vale a pena!
E já agora lanço-vos um desafio?! Neste momento o meu pequeno-almoço é constituído pela sopa, mas está aí o tempo quente e já passei para a uma mousse de abacate com banana e mel, mas será que podem pensar no assunto e elaborar qualquer coisa para o tempo quente!:)
Bem e não fui nada breve! Desculpem lá! Mas acho que disse o importante, na eventualidade de haver alguém por aí que esteja com dúvidas, porque eu também as tive, AVANCE! E que não ligue aos comentários tipo: “aí que tens uma doença grave devias fazer o que a tua médica diz, ela sabe o que está a fazer!” Eu ouvi, continuo ouvir e eu é que sei como me sinto com esta dieta! Aprendesse a ouvir o nosso corpo a falar connosco é só estarmos atentos e abertos à MUDANÇA que todos temos medo deste bicho papão!
Obrigada!
Catarina

Sem Aditivos disse...

Olá Catarina,

Muito obrigado pelo teu comentário! Gostámos tanto que se nos deixares gostávamos de fazer um post a partir dele :D
Se estiveres interessada pedia-te que nos contactasses para o 100aditivos@gmail.com para conversarmos um bocadinho.

Quanto ao "desafio" do pequeno almoço de Verão, normalmente costumamos apostar em ter uma carne assada de peru, ou um peito de frango já cozido no frio (às vezes um resto de frango assado), ou umas fatias de salmão fumado e com essa base de proteína fazer uma saladucha ;)

Mas a ver se fazemos aí uma ou duas para mostrar à malta, hehehehe!!!

Andreia Valério disse...

Olá :D

Em primeiro lugar quero vos congratular pelo brutal blog/site que têm e que com tanto carinho alimentam.
Foi por aqui que iniciei a minha caminhada Paleo/MaisSaudávelQueNunca e é para cá que mando todos os meus amigos que se interessam pela Paleo :D. não sou acérrima, mas cá ando a aprender coisas novas todos os dias.

O meus post vem a propósito deste texto (part1 e 2), que só hoje descobri, através duma menina que mencionou os efeitos paleo nas rinites, asmas e coisas dessas e foi mencionado nestes teus textos.

Como ando por aqui há pouco tempo e ainda ando a tentar livrar das tentações do demo (Pão, bolos, gelados fabricados), vejo este protocolo como IMPOSSíVEL :P vá não impossível, mas muito dificil.
Tenho uma rinite alérgica chata como o caraças e uma asma derivada dessa parva rinite, dou nas drogas diáriamente (confesso sou drogada), antistaminicos, bomba e mais uma cena qualquer que a médica mandou fazer.
Será que posso fazer o inverso? Retirar um grupo alimentar alergénico e ver o que acontece? Poderá ter resultados?

Duas notas só para encerrar:
1. Faço Triatlo (uhhh que grande croma), provas curtas eu sei, mas pedem tanto do corpinho que não sei como restringir ainda mais os alimentos.
2. Antes das "drogas" tinha constipações mês sim mês não, que duravam um mês e atacavam os pulmões à bruta.

Sem Aditivos disse...

Olá Andreia,

Antes de mais obrigado e em segundo lugar... como te compreendo :P
Eu também sofria de uma rinite alérgica violentíssima que significava um anti-histaminico e bomba diários (o ano INTEIRO e nos dias piores não chegava)e nunca cheguei a fazer este protocolo :P
Fui retirando e repondo alimentos até perceber que os meus gatilhos são: álcool, lácteos, frutos secos e claro está, o açúcar e o trigo. Dentro destes grupos há algumas excepções. Reajo pior ao vinho tinto que ao branco, queijos de cabra artesanais e manteiga dos Açores não parecem afectar-me e dentro dos frutos secos, as amêndoas também não me fazem nada. Mas no teu caso aconselhava-te vivamente a fazeres Paleo estrita, sem lácteos, álcool e frutos secos (excepto amêndoas, lá está) durante 3 semaninhas sem disparates (para limpar o sistema).
Posso dizer-te que tenho neste momento 3 ou 4 crises por mês nas alturas piores e nem sequer preciso de anti-histaminicos para as controlar ;)
Mas o processo demorou, hehehehe!!!
Fazer menos disparates é a chave, acaba com essas restias de trigo e açúcar, hehehehe.
Quanto a seres desportista, sem problemas, aumenta a gordura no pré-treino (o óleo de coco é uma boa arma para isso, tens o link aqui na barra lateral ;) e não há problemas de energia para ninguém!!!

Andreia Valério disse...

Olá Olá :D

Obrigada pela resposta :D
tive aqui a digerir o "como" vou fazer e o que posso encaixar nos prés e pós :D
já tinha a caminho um Kilo de óleo de coco :P "Vamo lá livrar do bicho".

Aconselhas-me então a fazer o Whole ou mais restrito ainda? Só para ter base de inicio :P
Quando mencionas frutos secos, também é para considerar fruta desidratada, certo?

P.S.: :D aconselhas-me a ler algum livro ou blog direccionado para o Paleo no desporto?

OBRIGADA obrigada OBRIGADA :D

Sem Aditivos disse...

Hehehehe, de nada Andreia ;)
Podes fazer o Whole sim, faz-se bem!!! Se vires que não há melhoras então aí sim restringes mais.
ESPECIALMENTE as frutas desidratadas, que têm uma concentração de frutose enorme, hehehehehe. Fora com elas.

Livros tão específicos não te sei dizer, mas não é difícil, quando precisas de energia extra (eu aconselho Paleo Low Carb para desportistas amadores, ao meu nível) ingeres mais hidratos bons no pré-treino, principalmente tubérculos como a batata, batata doce, mandioca, etc. ;)

Isabel Matos disse...

Olá, Sem Aditivos!
Em primeiro lugar tenho de vos congratular pelo trabalho espetacular que estão a fazer! Um bem à comunidade!
Nos últimos dias, ando a "beber" toda a informação que me vai aparecendo pela frente no vosso site e estou absolutamente maravilhada.
Maravilhada e com um dilema existencial que eu não sei mesmo como resolver. Então aqui vai o meu grito na esperança que me possam dar uma luzinha: Eu também tenho problemas de saúde, mais concretamente uma propensão para o desenvolvimento de tumores benignos e malignos que nem é bom. E a tendência continua. :-(
Por esse motivo, decidi tornar-me vegan pois achei que traria benefícios para a saúde. Não digo que não o tenha feito mas também não me parece que seja o regime alimentar mais adequado para mim. Primeiro porque acho que o meu organismo precisa de mais proteína e de proteína advinda do reino animal. Segundo porque nas minhas experiências dei-me conta que o trigo e afins, milho, leguminosas (embora em menor grau) são um veneno para mim.
As evidências apontam para um dieta Paleo, da qual já sou fã mas... Como é que eu consigo e devo retomar a ingestão de carne e de peixe? Eu não consigo pois há um ano atrás ao tentar comer peixe, simplesmente não consegui comer tudo!
Então as minhas fontes de proteína são: cogumelos, ovos (agora porque descobri que tenho défice de vitaminas B)e leguminosas (poucas porque não me dou muito bem).
Quero mudar! Como faço para mudar?
Mais perdida que cego no meio de tiroteio!
Obrigada!

Sem Aditivos disse...

Olá Isabel, acho que já te respondi por mail, mas posso acrescentar aqui que a re-introdução se faz... re-introduzindo :P
Vais ter de cozinhar e temperar bem as proteínas de modo a que te seja mais fácil ingerir e apostar primeiro no peixe, marisco e nas carnes brancas já que têm um sabor menos intenso! No entanto não há muito a fazer :-/
Beijinho!

Isabel Matos disse...

E que tal uma consulta personalizada para quem quer muito muito muito mudar e afincar-se neste tipo de alimentação e treino?
Vamos, vamos, vamos? :-)
Fico à espera de uma resposta! (positiva, é claro!)

Fada disse...

Olá :)
Excelentes textos: obrigada pela partilha de saberes.

Só um acrescento, em relação ao porco: temos, em Portugal, uma raça autóctone de porco, além do porco preto, e que já se começa a encontrar produzido de forma biológica. É o porco bísaro.
Já se encontra nalguns pontos de venda pelos país fora, e, passe a publicidade feita à exploração duma amiga minha (verdadeiramente crente e praticante do Modo de Produção Biológico, na Quinta do Monte), conseguem saber mais aqui: https://www.facebook.com/QtaMonte.AB/?fref=ts

Mesmo os porquinhos caseiros criados com restos de legumes e produtos da horta hão-de ser bons... :) Mmmm :)

Beijinhos

Sem Aditivos disse...

Boa dica Fada, já tinha ouvido falar mas confesso que nunca provei! Deviam ser todos criados assim, mas infelizmente conseguimos virar o nosso mundo do avesso :-/

Su disse...

Olá Catarina. Obrigada pelo teu testemunho. Eu também tenho uma doença auto imune e ando a pesquisar sobre alimentação com o intuito de reduzir a medicação que tomo. Segues a dieta Paleo mais restrita?

A Hortelã disse...

Abacate pode?

PUBLICIDADE EXTERNA

Os anúncios em baixo são de publicidade externa e da inteira responsabilidade da Google AdSense, sem qualquer patrocínio do Sem Aditivos.