01/03/15

EEEEEEEEE... VIRÁMOS "BIOLÓGICOS" :D


Meninas e meninos, senhoras e senhores, o Sem Aditivos finalmente virou biológico! E porque é que resolvemos embarcar nessa suposta "bufatada" no orçamento mensal que é comprar bio/ orgânico? Descubram aqui...

Quando me comecei a aventurar nas areias movediças da dieta do Paleolítico ainda não se ouvia um pio sobre este assunto no nosso querido país. Um dieta onde se come carne e gordura??? Era uma ideia mais estapafúrdia que entrar a correr na sede dos Super-Dragões com uma camisola do Benfica e pedir direcções para o Estádio da Luz!!! 
Assim sendo tive de recorrer aos livros editados na América, entre os quais os do Mark Sisson e do Robb Wolf. Embora houvesse sempre ligeiras diferenças entre o que cada um dos autores aconselhava, um ponto era sempre comum, na Paleo devemos comer o mais natural possível apostando em produtos biológicos/ orgânicos.

Ora, no inicio da coisa eu disse a mim próprio o que vos digo a vocês "Caramba, passar de comer uma pizza Carbonara média com uma litrosa de Cola ao jantar  para um bife de peru frito em azeite com uma salada de espinafres comprada no Super já é mais que bom" ... e a verdade é que é!!! É um excelente começo, mas podia ser ainda melhor? Podia.
O que é que nos estava a travar então? 
Antes de mais o "pastel" que um punhado de produtos biológicos custa face ao corrente no escaparate do Super, impossível!!! Ir comprar a outro lado... ai a PREGUIÇAAAA!!! Yep, é tão prático ir a um só sitio e trazer tudo de uma virada :-/

E o que é que mudou? Estamos a ser patrocinados pela Matutano para apresentarmos o novo sabor "Chips de batata doce fritas em óleo de coco"? Nope! O Cristiano Ronaldo transferiu-nos sem querer a mensalidade que envia para a secreta progenitora da sua cria? Também não (infelizmente... mas podia, queres que te envie o NIB Cris... eu sei que o teu cunhado te está a ler isto).

Simplesmente chegámos à conclusão que estava mais que na altura de dar este passo e que a nossa saúde valia mais do que os Euros que eventualmente pouparíamos. 
Depois de alguma pesquisa acabámos por optar por um distribuidor local, aqui de Torres Vedras, a Quinta do Arneiro (factor preguiça... os senhores trazem a casa, podem ver em que sítios AQUI)
Do conforto do nosso sofá e tapadinhos com cobertas, acedemos ao site deles, escolhemos os produtos que estão disponíveis na semana (aderimos ao cabaz personalizado) e voilat... um senhor todo simpático deixou-nos cá em casa o belo caixotinho que aparece na foto. Trás o meu nome carimbado e tudo (facto que a Filipa achou "fofinho") e vem tudo super apresentável e limpinho (situação que a Filipa considerou igualmente "fofinha"). 

A conclusão a que chegámos foi, é mais caro? Sim. Compensa? Yep, sem dúvida! Para começar, comparativamente aos preços do Super pelo menos, ficámos agradavelmente surpreendidos. Os produtos não eram nem de longe nem de perto tão caros como se vê nas prateleiras deles e mesmo assim não é tãaaaoooo mais caro (pagámos cerca de 20 Euros pelo o que viram na foto, uma sacada de espinafres, outra de couve frisada, uma de couve chinesa, uma de brócolos e depois o que se vê no fundo, alho francês, tomates, cenouras, laranjas, tangerinas, pêras, maçãs). 
O melhor de tudo é que sabe tãaaaaooooo melhor!!! É incrível como é mesmo verdade. Nem os espinafres nem os brócolos tinham travo (e eram bem pequenos, nada daqueles mega brócolos mutantes), as maçãs sabiam a maçã e não parecia que estavam "enceradas", as cenouras eram doces... nada a ver!!!

É claro que de vez em quando ainda vamos comprar alguns vegetais e fruta mais difíceis de encontrar (ou fora de época) no Super e no máximo ainda temos de lá ir comprar bacon e papel higiénico, mas... meninas e meninos, senhoras e senhores, o Sem Aditivos finalmente virou biológico... e aconselha-vos vivamente a fazer o mesmo, já o devíamos ter feito há mais tempo.
Procurem opções na vossa zona, seja em produtores particulares, mercados locais, o que for! Se for muito caro para vocês, tentem pelo menos comprar nacional e preferencialmente de pequenos produtores, com meios menos intensivos de produção, mas conselho de amigo, melhorem a qualidade do que comem, as vossas papilasinhas gustativas e a vossa saúde agradecem. 
Da nossa parte estamos super contentes com o nosso caixote "fofinho" :D

PS: Próximo passo? Em busca da "carnucha" de pasto, também está na altura de tentar melhorar a qualidade da "chicha" ;)

5 comentários:

Sem Aditivos disse...

Tenho de deixar aqui uma correcção para quem já leu o post, mas a Filipa, na qualidade de "contabilista" da família chamou-me a atenção que o preço do cabaz rondou os 20 Euros e não 25 como eu tinha dito inicialmente.
Já está corrigido ;)

Sara Teixeira disse...

Tenho a certeza que ficaram bem servidos com o cabaz da Quinta do Arneiro! Conheço o projecto e já comprei produtos deles no mercado do Príncipe Real e tenho a dizer que é uma das empresas nacionais de biologicos que mais me agrada! No entanto Jorge, espero que não leves a mal a minha intromissão... Mas a questão de que o pequeno produtor nacional é que tem o melhor e mais seguro produto não é assim tão linear... Nas frutas e legumes (e falo por experiencia própria) a aplicação de fitofármacos nada tem a ver com os hipotéticos processos mais intensivos das grandes explorações... Qualquer pequeno agricultor que veja em risco a sua produção (e que obviamente nao produza produtos biologicos certificados) e veja em causa o seu sustento, por causa de uma praga/doença, é tão ou mais capaz de ir a correr comprar e aplicar um produto quimico. E digo mais, muitas vezes podem até ser os piores porque, infelizmente, muitos deles tem pouca formação para perceber o erro que estão a cometer. Ao contario das grandes explorações, que na sua maioria já se encontram dotadas de equipas técnicas com formação e sensibilidade para usar os fitofármacos de forma consciente. Desculpa o tempo de antena que aqui roubei! Mas existe esta ideia (errada, na minha opinião) no meio paleo e que acho importante ser esclarecida.

Anónimo disse...

Os produtos ditos "biológicos" não são asssssiimmmm ttttãããããooo caros. Só quem anda "distraido" (muito "distraido") ou por "comodidade" é que diz isso. A realidade é bem diferente, como voces comprovam agora. E porque não dar o proximo passo e consumir apenas as frutas e vegetais da época e assim evitam a ida ao super/hiper??. É que as frutas e vegetais fora de época tambem têm outro sabor (menos sabor). Divirtam-se . . .

Sem Aditivos disse...

Boa tarde "Anónimo", é verdade, nós (e muitas outras pessoas) andámos distraídos pelo preço dos bio/ orgânico vendidos no super! Noutras fontes o valor é totalmente diferente!!! Quanto a comer produtos da época, já mais ou menos o que fazemos, mas para começar tinha de desistir do coco e derivados (nem sei qual é a época at
é porque em Portugal não temos sequer) e aquela bananinha, aquele abacaxi, um abacatezinho, são sempre coisas que apetecem fora de época :P

Sem Aditivos disse...

Obrigado pela contribuição Sara, é sempre bom acrescentar informação ;)

PUBLICIDADE EXTERNA

Os anúncios em baixo são de publicidade externa e da inteira responsabilidade da Google AdSense, sem qualquer patrocínio do Sem Aditivos.