06/03/15

E TOMA, DIÁRIO DE NOTÍCIAS... SEM ADITIVOS :P



Primeiro o Público, agora o Diário de Notícias, Sem Aditivos na berlinda :D
É um pequeno artigo, mas toda a ajuda para publicitar a Paleo é bem-vinda . Encontra-se na página 20 da edição de hoje, Sexta-feira, 6 de Março de 2015, na secção Sociedade e é da autoria da Joana Capucho.

De louvar o convite ao Alexandre Azevedo, foi ele o amigo nutricionista que me iniciou nestas lides e claro que no final temos sempre um comentário de "advogado do diabo" a mencionar os potenciais riscos de retirar os hidratos de carbono da dieta!!! 

Pela ultima vez (não vai ser a ultima, eu sei)... PALEO NÃO É LOW CARB!!!! Pode ser, como qualquer dieta pode ser low carb se for adaptada para fins específicos, mas não tem de ser. Consumimos batata doce, inhames e outros tubérculos, frutas e vegetais, tudo isto são hidratos... só que são melhores que cereais (integrais ou não), batata normal, arroz e massa!!! Até na Paleo Low-Carb ingerimos hidratos através dos vegetais e são mais que suficientes para o estilo de vida que faz o Português médio!!!
Mas enfim, já estou a divagar, o que conta é que estamos a sair da caverna :P

4 comentários:

Anónimo disse...

Efectivamente a dieta Paleo só é Low-Carb se for dirigida nesse sentido.
Agora...na Paleo Low-Carb, há mesmo uma redução muuuuito grande dos HC. Os vegetais não são DE TODO uma fonte de HC. A maioria deles tem entre 0,5 a 2% de HC, o que é claramente inferior aos 20% da batata, aos 80% do arroz ou aos 70% da massa, o que representa para a maioria dos consumidores uma redução drástica, que, podendo ter efeitos nefastos na saúde, deve ser acompanhada de perto por um profissional de saúde.
Digo eu...

Sem Aditivos disse...

Bom dia "Anónimo"! Antes de mais obrigado pelo teu comentário, outras opiniões são sempre bem vindas e especialmente quando são expressas com educação ;)
É verdade que a Paleo Low Carb é muito Low Carb... Como será qualquer dieta Low Carb. Começando por refutar a tua opinião, a quantidade de hidratos que precisamos diariamente depende largamente da nossa actividade física. De resto têm havido excelentes resultados em doentes com cancro e doenças auto-imunes em protocolos agressivamente low-carb e eu sigo um atleta de triatlo (o Ben Greenfield) que inclusive já fez provas em cetose e gostou imenso do efeito! Baseado nisso e na experiencia que já tive eu dir-te-ia que não acho que hajam efeitos nefastos para a saúde.
Mas pronto, agora que já servi de advogado do diabo, como não tenho o costume de ser fundamentalista (e não vou começar agora), a verdade é que eu costumo aconselhar Paleo Low Carb como regime alimentar, ou seja, para aplicar apenas durante um período especifico de tempo (2 a 3 semanas, normalmente, depois mais 2 a 3 semanas de Paleo normal e se quiserem repetem o processo) e fora dele, volta-se à Paleo normal, com batata doce, pastinacas, mandioca e castanhas com fartura e o disparate ocasional :D

Armando Costa disse...

Apetece-me meter aqui uma alfinetada e colocar a coisa noutra prespectiva.
Low Carb não é Paleo, Paleo é Low Carb, ou seja, Paleo é mais Low Carb do que Low Carb é Paleo.
Low Carb caracteriza-se pelo baixo consumo de Hidratos de Carbono e o Paleo faz isso, mas muito mais. Low Carb tem reduzido consumo de Hidratos mas não tem as preocupações de escolha de alimentos Paleo.
Vejam os conselhos e receitas nos livros de autores como Loren Cordain, Robb Wolf, William Davis ou David Perlmutter e fica evidente que hidratos quase não se encontram. Claro que não se vai dizer que Low Carb e Paleo é a mesma coisa ou as pessoas vão aderir a uma qualquer Low Carb a pensar que é Paleo, mas Paleo é uma variante (a melhor) da Low Carb, assim é divulgada no Bloge do Dr. José Carlos Souto "Dieta Low-Carb e Paleolítica.
Claro que o consumo de hidratos (bons hidratos Paleo) vai depender da natureza e necessidades de cada um, se tem peso a mais reduz mais hidratos, se tem peso a menos pode aumentar um pouco o consumo, tendo presente que os hidratos tem influência no aumento do "mau" colesterol e nos indíces de glicémia.Penso eu de que.

Sem Aditivos disse...

Percebo o ponto de vista Armando, mas devo dizer que não concordo na totalidade. Já por varias vezes referi que o Cordain (apesar de ser o "sócio fundador") não é o meu autor de eleição, prefiro claramente as vertentes do Mark Sisson e do Chris Kresser. O Robb Wolf também é mais interessante, mas acaba por ser "chegado" ao Cordain, até porque foi aluno dele.
Na minha opinião, a Paleo como a vemos hoje é mais low carb que uma dieta dita "normal", mas só tem de ser mais em caso de tratamento de alguma doença específica ou perda de peso. De resto, se optarmos por hidratos como mandioca, batata doce, tapioca, inhame, ou até fruta mais "à vontadinha" acaba por não ser assim tão low :)
De resto o Dr. Souto assume que é primeiro Low Carb e depois Paleo, daí defender mais aproximadamente essa vertente.
Seja como for não vejo mal nenhum em ser Low Carb. No geral é como está afinada a minha dieta. Tirando a batata doce e a fruta (que até tenho tendência a moderar), os hidratos acabam por entrar aqui quase sempre em alturas de disparate, hehehehe :P

PUBLICIDADE EXTERNA

Os anúncios em baixo são de publicidade externa e da inteira responsabilidade da Google AdSense, sem qualquer patrocínio do Sem Aditivos.