31/07/14

THE CROSSFIT EXPERIENCE... 2 MESES DE CROSSFIT


E cá estamos, 2 meses depois, no fim da THE CROSSFIT EXPERIENCIE (continua a ser uma pinta de título). Quando iniciei esta empreitada o objectivo era perceber se aquilo que teoricamente me parecia certo era realmente verdade. Será que o Crossfit é exactamente aquilo que aparenta ou é só mais uma moda. Peguei em mim, pus-me nas mãos do Pedro Borges, e fui fazer dois meses de Cross Training (uma vertente do Crossfit) no Higia. Vamos lá falar sobre isso...

Metendo a carroça à frente dos bois... é sem sombra de dúvidas o treino mais completo e exigente que alguma vez experimentei e aconselho a quem já faz algum tipo de exercício a experimentar pelo menos uma ou duas vezes (a primeira vai ser demasiado angustiante para retirarem conclusões, hehehehe), depois digam-me como correu. Quem for da zona de Torres, dêem um salto ao Higia e pode ser que me apanhem lá ;)
Posto isto vamos elaborar o assunto colocando uma série de questões que habitualmente acompanham esta modalidade.






"O Crossfit é para todos?"
Na minha opinião sim. Estamos obviamente a falar de pessoas sem limitações preocupantes. Essas, antes da prática de QUALQUER modalidade devem passar primeiro por exercícios de fisioterapia. A ressalva é que o treinador deve ser bom e bem preparado e com isto não quero dizer que deve ter todas as formações e mais algumas, mas principalmente que deve ser um indivíduo bem formado na área do fitness em geral. Qualquer pessoa pode praticar desde que devidamente acompanhada e com o treino adaptado às suas limitações de modo a que haja uma evolução gradual e segura.

"O Crossfit provoca lesões?"
Pode provocar ou não!!! Mais uma vez depende do treinador e do acompanhamento que este nos dá. A modalidade envolve movimentos avançados de exercícios de peso corporal e levantamentos olímpicos, ambos executados a grande velocidade, por isso a postura e a técnica são essenciais. Aqui dependemos não só da qualidade do instrutor, mas também do nosso bom senso. Se nos armarmos em "Chicos espertos" cheios de gana de "ganhar" temos lesão garantida à nossa espera... mas isso até numa simples corrida à volta do quarteirão pode acontecer :P

"O Crossfit é competitivo?"
Sim. Mas embora a competição possa ser entre colegas (e é inevitável que seja, todos gostamos de chegar em primeiro), deve ser em primeiro lugar connosco. O verdadeiro objectivo é suplantarmo-nos a nós próprios a cada treino e só aí... tentar dar uma valemte coça aos colegas, hehehehehe!!!

"O Crossfit pode fazer de nós super-humanos?"
Definitivamente sim!!! Só percebe quem treina um mês ou dois e começa a sentir a evolução. Cada semana ficamos mais fortes, mais rápidos e menos doridos no dia seguinte. Quando damos por nós estamos a fazer o que pensávamos impossível sem dar conta (150 burpees seguidos... 150 BURPEES).

"O Crossfit é difícil?"
Senhores... É TERRÍVEL!!! É extremamente exigente e por vezes roça o angustiante (odeio-te Pedro)... mas quando damos por nós estamos de volta, sentimos saudades e ficamos aflitos por faltar a um treino (adoro-te Pedro). Quando nos apercebemos do que conseguimos fazer começamos a questionar se não dava para fazermos mais ainda e já não queremos parar!!!

"O Crossfit vai-me deixar um BICHO?"
Depende. À partida não (ouviram meninas). O Crossfit é na sua essência um desporto de alta intensidade que paralelamente envolve muita carga. Para objectivos mais estéticos (AKA... ficar "bicho"), ou se leva a modalidade muito a sério, dividindo dias de alta intensidade com outros de treino postural e carga máxima, ou a fazer duas ou três sessões por semana teremos sempre de complementar com treino de força nos dias intermédios para aumentar o volume muscular. Isto porque ter músculos grandes e muita força são dois assuntos bem diferentes ;)



Para finalizar resta-me passar-vos a minha experiência nestes dois meses.
Para quem tem medo das lesões devo dizer-vos que comecei este salsifré com uma complicada no ombro que já vinha de casa (porque aqui o vosso amigo se tinha armado em esperto) e neste momento está praticamente curada graças à qualidade do treinador. O Pedro soube identificar e avaliar o problema de maneira a que eu conseguisse progredir apesar desta limitação. A minha evolução com carga externa foi impressionante (nos meses anteriores a esta experiência já só treinava com peso do corpo), a resistência melhorou consideravelmente (até já corro de vez em quando) e a recuperação então nem se fala. Quem diria que no dia seguinte a treinos que incluíam 150 burpees, 50 agachamentos e 50 flexões eu não me sentiria dorido... isto porque na primeira semana acordava como se tivesse sido desenterrado :P
Embora esteticamente as diferenças não sejam imediatamente aparentes (reduzi um pouco o perímetro abdominal, mas como já disse em cima e noutros posts, o segredo para ficar "bicho" é outro), os valores falam por si. Ganhei 4kg, aumentei 1.5% de massa muscular, reduzi 3% de massa gorda e principalmente sinto-me capaz de "habilidades" que nunca pensei possíveis (pelo menos para mim).
Passa tudo pelo que disse no início, é extremamente importante a qualidade do ginásio e do treinador.

Mas a melhor e mais inesperada vantagem da experiência? O ambiente. Não tenho obviamente termo de comparação (embora seja esse o feedback habitual dos praticantes de Crossfit), mas no Higia senti-me sempre em casa e o companheirismo que se cria entre colegas, especialmente quando aparenta ser uma actividade individual, é impressionante. É essa a razão da escolha da foto de capa e é por isso que tenho de agradecer à Ana, à Raquel, ao André (o homem que me convenceu a experimentar), ao Rito, ao Alfredo, ao Freitas e ao segundo André que se nos juntou. Sempre prontos a ajudar, a motivar, a fazer aquele pressing e a entrar na parvoíce!!! De referir também as "visitas" que foram passando pela sala, que foram sempre bem-vindas e entraram sempre no espírito (um abraço especial ao meu maninho João "Noruegas", ao Duarte Carreira e ao grande Miguel "Migalhas"). Por ultimo, mas definitivamente não em ultimo, ao "grande chefe" e carrasco de serviço, o ENORME Pedro Borges... todos nós te adoramos e odiamos em igual medida, obrigado boss ;)

Sem comentários:

PUBLICIDADE EXTERNA

Os anúncios em baixo são de publicidade externa e da inteira responsabilidade da Google AdSense, sem qualquer patrocínio do Sem Aditivos.